O TOGAF e Arquitetura Empresarial

 

O TOGAF é um acrônimo que significa The Open Group Architecture Framework, ele foi desenvolvido e é mantido pela entidade sem fins lucrativos chamada –  The Open Group. Esta entidade é mantida por seus membros, que são em sua maioria empresas de serviços de TI, tais como IBM, SAP, HP entre outras.

Vale a pena conhecer e entender o TOGAF, pois atualmente, dentre os frameworks de Arquitetura Corporativa ele é um dos mais aceitos e disseminados, pelo fato de ser aberto e de disponibilizar um método para a construção e manutenção da Arquitetura Corporativa.

Por tratar de um conhecimento muito abrangente, qualquer framework de Arquitetura Corporativa deve contemplar várias áreas de conhecimento;

  • Tecnologia – Conhecimento específico em TI
  • Atitudes e Habilidades
  • Análise do Negócio

Fazendo uma analogia, é como se o TOGAF fosse a clinica geral, objetivando “colocar ordem na casa” (conteúdo geral) e “ensinar o caminho das pedras” (processo) quando o assunto for especialidades de TI necessárias no processo de criação ou manutenção de soluções de TI.

Segundo a definição do próprio TOGAF, ele é “uma estrutura para conteúdo e processo que pode ser usado como uma ferramenta para estruturar o pensamento e garantir consistência e completude.”

 

Estrutura de conhecimentos do TOGAF

 I – Introdução

  • Conceitos chave de arquitetura corporativa e abordagem do TOGAF
  • Definição de termos
  • Release notes

 II – Architecture Development Method (ADM)

  • Introdução
  • Fase Preliminar
  • Fase A – Visão de Arquitetura
  • Fase B – Arquitetura de Negócios
  • Fase C – Arquitetura de Informação (Dados e APPs)
  • Fase D – Arquitetura Tecnológica
  • Fase E – Oportunidades e Soluções
  • Fase F – Planejamento e Migração
  • Fase G – Implementação da Governança
  • Fase H- Gerenciamento de Mudança da Arquitetura

 III – ADM Guidelines and Techniques

  • Coleção de técnicas e diretrizes para aplicar TOGAF e TOGAF ADM
  • Introdução
  • Interação entre as fases do ADM
  • Aplicação do ADM na Empresa
  • Arquitetura de Segurança no ADM
  • Utilizando o TOGAF par definir e governar o SOA
  • Princípios Arquiteturais
  • Gerenciamento dos Stakeholders
  • Padrões de Arquitetura
  • Cenários e Objetivos de Negócio
  • Análise de Gaps
  • Técnicas e planejamento de migração
  • Requerimentos de Interoperabilidade
  • Análise de Prontidão para transformação de Negócios
  • Gerenciamento de Riscos
  • Planejamento base de capacidade (Capability-Based Planning)

IV – Architecture Content Framework

  • Introdução
  • Metamodelo estruturado para artefatos arquiteturais
  • Artefatos de Arquitetura
  • Entregáveis de Arquitetura
  • Buildings blocks reutilizáveis

V – Enterprise Continuum and tools

  • Introdução
  • Enterprise Continuum
  • Particionamento de Arquitetura
  • Repositório de Arquitetura
  • Ferramentas para o Desenvolvimento da Arquitetura

VI – TOGAF Reference Models

Seleção de modelos de arquitetura de referência incluindo:

  • Arquitetura de Fundação: Modelo de referência Técnico
  • Integrated Information Infrastructure Reference Model

VII – Architecture Capability Framework

  • Estabelecendo a capacidade da Arquitetura
  • Board de Arquitetura
  • Compliance de Arquitetura
  • Contratos de Arquitetura
  • Governança de Arquitetura
  • Modelos de Maturidade de Arquitetura
  • Frameworks dos conhecimentos de Arquitetura

 

Fonte: Site do Open Group

Não é fácil encontrar bons cursos de TOGAF no Brasil, há algumas instituições que possuem agenda para ministrar o treinamento do nível 1 – Foundation que é de 2 dias, estes treinamentos não conseguem passar uma visão completa e holística do framework. Os treinamentos são apenas uma visão inicial do que é o TOGAF, além do conteúdo listado acima, o conhecimento abrangente das ferramentas do TOGAF é muito extenso e impossível de abordar em 2 dias. Tenho alguns conhecidos que fizeram o treinamento fora do país e tiveram a mesma impressão que a minha, que não é possível passar todo o conteúdo de forma consistente em apenas 2 dias.

O que nos leva a única forma eficaz de desenvolver este conhecimento, a sugestão é trilhar o caminho solitário do autoaprendizado – pensar, ler, pesquisar, questionar, etc.

No final do dia o que determinará o aprendizado é a Vontade Individual, pois vivenciamos um momento da Arquitetura Corporativa no Brasil onde a vontade de aprender das pessoas é maior do que a disponibilidade e existência de métodos científicos de ensino (quer acadêmicos ou técnicos) deste assunto, cabe aos indivíduos e empresas interessadas buscar o conhecimento sozinhos. Como?

Um conselho do meu querido Zaratustra:

“Querer liberta: eis a verdadeira doutrina da vontade e da liberdade – assim Zaratustra ensina a vós […] Para longe de Deus e dos deuses me atraiu essa vontade; que haveria para criar, se houvesse – deuses! Mas para o ser humano sempre me impele minha fervorosa vontade de criar”

Nietzsche – Assim falou Zaratustra

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Jorge disse:

    Onde você fez o seu curso de TOGAF no Brasil? Poderia sugerir alguns livros???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *