Infraestrutura centrada em aplicativos e o triste fim do Spanning-tree

No ano passado estive no evento da VMware em SF e pude participar dos labs e sessões técnicas do VMware NSX que é a plataforma de virtualização de rede para entregar o tão alardeado Software-Defined Data Center (SDDC), ou para nós administradores de redes, o SDN (software defined network). Escrevi sobre isto num outro post.

Lembro-me de ter ficado profundamente espantado com a forma que os engenheiros da VMware referiam-se ao comoditização da rede e também espantei-me com a reação passional e furiosa da Cisco nas palavras de seu então CEO. Confesso como “filho” da área de networking  fiquei bastante chocado e ansioso por uma resposta a altura da Cisco, não em termos de ameaças e sim de algo que fosse tão disruptivo e performático quanto foi a linha 6500 em seu  tempo e é claro uma solução que fosse baseada em hardware. #GoCisco

Resolvi revisitar este tema, pois a Cisco trouxe para o tabuleiro de operações uma interessante sugestão de SDN voltada inicialmente para datacenter, é o ACI (Application Centric Infrastructure) algo como Infraestrutura Centrada em Aplicativos, e que tem como objetivo permitir as empresas utilizem serviços de Application Delivery e de segurança em modo de locação automatizada. É claro que existe praticamente um part number para cada componente da solução, afinal este é o business as usual deles (tanto Cisco quanto VMware)  por exemplo: a inserção automatizada do serviço é regida pelo Cisco Application Policy Infrestructure Controller (APIC) que oferece um único ponto de controle para provisionamento, automação e monitoração de aplicações e por aí vai….

O ponto do ACI da Cisco é que se trata de uma arquitetura bastante completa e sem duvida automatiza o processo de configuração de perfis das aplicações orientados por política tudo em nível de hardware o que dá mais flexibilidade para a customização do ambiente do datacenter com escalabilidade e desempenho já que a solução é baseada em hardware. Além disso, a ACI também aproveita APIs abertas para permitir a integração com ferramentas de automação de rede existentes, e pode trabalhar com Microsoft Hyper-V, Red Hat KVM, plataformas de virtualização VMware vSphere e outros.

Isso significa que temos que adotar o ACI cegamente? Acredito que não, o que nós arquitetos de TI e Telecom temos que nos perguntar antes de decidir qual solução é a mais adequada é: Para que diabos serve o SDN (SNX/ACI etc)?

Gosto bastante do ponto de vista do Nick Phelps – Arquiteto de Soluções da empresa GreePages Techology . Em seu vídeo no Youtube ela faz uma reflexão sobre os motivadores do SDN. Qual é o job to be done? Vale ressaltar que SDN não é nada além de programar a rede através do uso de APIs, qualquer apelo de transformar o SDN em algo além disso é muito mais marketech do que verdadeira verdade.

Também é necessário ressaltar que diferente do approach da VMware o ACI da Cisco tem como um de seus entregáveis acabar com o flood de broadcast nos segmentes de rede e por consequência também acaba com um dos mais antigos “amigos” dos administradores de rede, o Spanning-Tree ou STP para os mais íntimos. Há uma mudança no paradigma da arquitetura de 3 camadas de rede para um modelo um pouco diferente baseado em 2 camadas (Spine e Leaf) e novos protocolos e conceitos derivam desta mudança, uma verdadeira sopa de letrinhas.

Em linha com este raciocínio vale ressaltar que o ACI e o NSX são produtos muito diferentes com uma pequena área de intersecção, sendo que um é focado na orquestração baseada na virtualização (NSX) e o outro (ACI) utiliza a orquestração baseada em hardware físico. Para ver o vídeo na integra coloquei o link abaixo:

Não quero de forma alguma desvalorizar o poder do SDN, acredito que os rollouts automatizados de ambiente já com plena aderência de políticas de segurança, QoS de rede e alta disponibilidade com performance independendo das limitações de Vlan e roteamento Ip serão o futuro e devem ser disruptivas para o novo cenário de Apps, DevOps e continuous deployment ou como preferir agile.

Além dos benefícios técnicos a Cisco afirma que a tecnologia ACI oferece uma economia de 75% sobre o custo total de propriedade em relação ao software somente de sobreposições, e reduz custos de energia e refrigeração em até 15%. Outros benefícios apontados são a redução do tempo de implementação de aplicativos de “meses para minutos”, e o gerenciamento centralizado de políticas de aplicação, rede, segurança, virtualização, computação e armazenamento de componentes.

Então este é o ponto, seja para agilizar o deployment de novos Apps ou para reduzir o TCO, vale uma análise criteriosa da necessidade e dos entregáveis de cada solução. Eu gostaria muito de fazer um lab com NSX e com o ACI e ver qual é mais performático, simples e rápido.

É o triste fim do Spanning-tree, meu amigo de tantas madrugadas.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *